Como avaliar a qualidade do trabalho de prestadores de serviço?

Os prestadores de serviço desempenham um importante papel no sucesso do seu negócio. Apesar de não fazerem diretamente parte da empresa, eles são parceiros, fornecendo o que você precisa para dar continuidade às suas atividades. Isso significa também que um prestador de serviço de baixa qualidade pode prejudicar os resultados do seu negócio.

Neste artigo, vamos apresentar alguns métodos para avaliar o trabalho dos prestadores de serviço com os quais você trabalha. Será que suas parcerias são estrategicamente interessantes, ou será que é hora de buscar novos fornecedores? Confira!

1. Defesa dos mesmos valores

O primeiro ponto que deve ser avaliado são os valores que o prestador de serviço adota em suas práticas de trabalho. Eles devem ser compatíveis com os valores que sua empresa defende.

Imagine que você trabalha com um prestador de serviço responsável por cuidar do deslocamento dos seus funcionários até reuniões externas. Se a sua empresa defende transparência e comunicação como valores essenciais, você não vai querer trabalhar com um prestador que mente sobre o valor da corrida, ou que nunca avisa quando vai haver algum atraso, certo?

Vale a pena lembrar que os valores estão entre os pilares fundamentais de uma empresa. Eles não são facilmente mudados, nem mesmo por forças internas. Portanto, é mais fácil encontrar outro parceiro do que tentar mudar a postura do seu fornecedor atual.

2. Alinhamento com seus processos internos

Outra questão importante é que um bom prestador de serviço deve ser capaz de alinhar seu modo de trabalhar aos processos internos de seus clientes. Do contrário, ele pode trazer mais obstáculos do que soluções.

Vamos retomar o exemplo do item anterior. Muitas empresas exigem que os colaboradores comprovem os gastos com deslocamento em cada reunião externa, seja como parte da política de reembolso, seja para realizar um planejamento de custos. Nesse caso, a parceria com uma empresa de mobilidade que não fornece nota fiscal ou comprovante acaba virando um problema.

Imagine outra possibilidade: se o setor de RH tem uma política que exige que os colaboradores em deslocamento estejam protegidos por um seguro, trabalhar com um motorista que não possui seguro para os passageiros também será complicado.

É possível fazer uma concessão? Sim, mas isso significa a quebra de um processo interno que existe por um bom motivo: apoiar a empresa, o colaborador e seus familiares em caso de um acidente.

3. Flexibilidade para lidar com situações de emergência

Infelizmente, mesmo na empresa mais organizada, nem tudo corre sempre de acordo com o planejado. O que realmente diferencia uma empresa da outra é a capacidade de lidar com os imprevistos, especialmente aqueles que exigem uma reação rápida. Isso se estende, como você pode imaginar, aos seus prestadores de serviço.

Você levou meses para conseguir marcar uma reunião com aquele diretor de uma empresa gigante que pode se tornar seu maior cliente. Mas, no dia agendado, a secretária dele liga dizendo que o diretor vai viajar e sua única chance de manter a reunião é chegar até o escritório dele em quinze minutos, antes que ele saia para o aeroporto. E aí?

Provavelmente, você já tinha uma corrida agendada com sua empresa de transporte habitual. Será que diante dessa emergência eles conseguem se organizar e arrumar um motorista para levá-lo imediatamente? Ou vão deixar você na mão, dizendo que é impossível encontrar uma solução em cima da hora?

4. Qualidade do serviço oferecido

Talvez pareça óbvio, mas um dos critérios para avaliar a qualidade dos prestadores de serviço deve ser a qualidade do próprio serviço. Afinal, ninguém quer simplesmente que o trabalho seja feito; você quer que ele seja bem feito.

Vamos retomar nosso exemplo. Ao contratar uma empresa para fazer o transporte dos seus colaboradores, o mínimo que você espera é que eles cheguem do ponto de partida ao ponto de chegada. Porém, ajuda muito se o trajeto for rápido, seguro, confortável e agradável. Especialmente considerando que alguns profissionais passam mais tempo “a caminho” do que efetivamente no escritório ou nas reuniões.

5. Custo-benefício

Se um prestador de serviço realiza seu trabalho com qualidade, isso certamente vale um ponto na avaliação. Mas se, além disso, ele também tem um preço justo — ou, melhor ainda, um preço atraente — isso vale muitos pontos.

Em inglês, existe uma expressão interessante para um bom custo-benefício: “more bang for your bucks”, ou seja, mais impacto pelo seu dinheiro. Significa que, com o mesmo custo que você teria com outro fornecedor, o retorno obtido é melhor.

Vale a pena lembrar que um bom custo-benefício não é necessariamente sinônimo de um serviço barato. Muito pelo contrário! O preço em si pode até ser alto; porém, o valor percebido do serviço é ainda maior. E isso tem tudo a ver com a questão da qualidade, que já vimos no item anterior.

6. Potencial de crescimento

Você certamente espera ver sua empresa fazer sucesso e, consequentemente, crescer. E, para que isso seja possível, seus parceiros mais essenciais também precisam ter potencial. Imagine o que aconteceria, por exemplo, com os grandes e-commerces, se eles não pudessem contar com prestadores de serviço de logística capazes de acompanhar sua expansão?

Esse é um caso bem extremo. Porém, também é possível observar essa relação no exemplo da empresa de transporte, que usamos até aqui.

À medida que a empresa cresce, a equipe aumenta e a demanda de deslocamentos se multiplica. Se o seu prestador de serviço conta com poucos veículos e motoristas, ele não será capaz de levar seus colaboradores a todas as reuniões.

Então, você terá que trocar de fornecedor — o que representa um retrabalho: construir toda a parceria do zero novamente. É muito mais interessante apostar desde o começo em um prestador de serviço que apresenta potencial de crescimento compatível com o do seu negócio.

Agora você já conhece 6 maneiras práticas e diretas para avaliar seus prestadores de serviço. Será que eles vão passar em cada um dos testes que apresentamos aqui? E se você achou nossas dicas úteis, aproveite e compartilhe este conteúdo com seus contatos nas redes sociais!

Veja Também

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *